Lizandra Garcia Lupi Vergara

Estado da arte em tecnologias wearables para a área da saúde

Este artículo fue publicado en la Biblioteca Digital
de la Universidad Católica Argentina » Descargar PDF.

Com a crescente evolução tecnológica, bem como mobilidade no gerenciamento de processos hospitalares no que tange aos dados coletados sobre o estado de saúde dos pacientes, os serviços de saúde começam a investir em dispositivos wearables, simples e o menos “invasivo” possível em questões de usabilidade, que possibilitam o monitoramento do usuário de saúde em qualquer momento e ambientes.

Para a área da saúde os wearables têm grande importância, considerando o estado de vigília requerido pelos profissionais responsáveis pelos pacientes, principalmente pela maior facilidade e aumento dos meios de cuidados à saúde. O objetivo deste trabalho é fazer um levantamento do estado da arte em tecnologias wearables para a área da saúde. A presente pesquisa refere-se a um estudo bibliográfico.

Inicialmente, foram consultadas três bases de dados: Scopus, Web of Science e Engineering Village, para análise bibliométrica sobre o tema. A análise se constituiu da leitura de títulos, abstracts, seleção de artigos disponíveis para posterior leitura dos textos. Como resultado, pode-se observar que os temas mais recorrentes entre os artigos avaliados estão relacionados à usabilidade dos dispositivos, e os tipos de sensores usados para medir sinais vitais e fisiológicos dos pacientes (pressão arterial, respiração, batimento cardíaco, etc).

Estes dispositivos são utilizados em grande parte na região do tórax e pulso, e ainda alguns sensores são instalados na orelha, pés e joelho. Outros tópicos de grande importância em relação às tecnologias wearables abordados pelos pesquisadores são as plataformas e sistemas de comunicação, cujo foco é a verificação e aprimoramento da eficiência e confiabilidade de transferência de informações coletadas desde o usuário-paciente às plataformas de aquisição de dados, para monitoramento da saúde dos pacientes, internados em hospitais, ou estando em seu domicílio.

As tecnologias wearables são uma tendência tecnológica, e devido a isto, sua análise diacrônica na área da saúde, assim como o conhecimento das interfaces de comunicação, tipos de sensores que estão sendo usados e principalmente as necessidades dos usuários, são tópicos de grande relevância para o desenvolvimento de novos produtos. Sendo assim, o levantamento dos aspectos positivos e negativos relativos à usabilidade destes dispositivos wearables se tornam indispensável para a pesquisa.

Lizandra Garcia Lupi Vergara

Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, UFSC

Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Estadual de Londrina UEL (1997), com Mestrado (2001) e Doutorado (2005) em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina UFSC, na área de Ergonomia. Atualmente é Professora Adjunto III na Graduação (DEPS) e Pós-graduação (PPGEP) da Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC e em cursos de Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho. É Membro do Comitê Científico de Congressos como ABERGO, ENTAC, ENCAC, ENEAC, SIMPEP, CONEM e COBEM, fazendo parte dos Grupos Técnicos Ergonomia do Ambiente Construído e Acessibilidade Integral, da ABERGO Associação Brasileira de Ergonomia. Atualmente desenvolve pesquisas na área de ergonomia, voltadas principalmente à engenharia, saúde e educação.

Aline Garcia Pereira

Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, UFSC

Tecnóloga em Radiologia formada pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (2010) e possui especialização em Epidemiologia em Saúde do Trabalhador pela Universidade Federal da Bahia (2014). Já trabalhou com sistema de informação de agravos de notificação e em pesquisas sobre vestimentas de proteção radiológica, teste de Winston-Lutz (radioterapia) e fatores técnicos na formação de feixes em raios X. Atualmente é bolsista CNPq do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFSC e desenvolve pesquisa na área de saúde, wearables, EPIs, ergonomia, radiologia e usabilidade.

Mônica Holdorf Lopez

Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção – UFSC

Possui graduação em Tecnologia em Design de Móveis pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2009) e especialização em Ergonomia: Produtos e Processos pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2012). Já atuou no setor de móveis e desenho técnico, bem como em pesquisas sobre acessibilidade para surdos. Atualmente é bolsista CNPq do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFSC e desenvolve pesquisa na área de acessibilidade dos surdos, saúde, wearables, design, ergonomia e tecnologias.