Marina Del Freo

UX e a monetização de games

A venda de itens em games on-line (MMOs, MOBAs etc.) possui seus próprios desafios. Apesar de ter muitos pontos com comum com e-commercers tradicionais, essa prática demanda técnicas específicas e conhecimento aprofundado do público-alvo, que vão além do perfil sócio-economico.

Os responsáveis pelas in-game purchases, como são chamadas, se apoiam em dados estatísticos, comportamento, histórico dos jogadores e momento pelo qual estão passando no jogo (se acabaram de perder uma partida ou se estão se preparando para uma campanha) para oferecer conteúdos customizados e alavancar as vendas.

Em projetos desse tipo, que podem ir de um simples aplicativo a um jogo on-line com dezenas de milhões de jogadores ao redor do mundo, o trabalho de user experience é explorado em todo o seu potencial para atender, de um lado, a uma demanda crescente dos usuários por boas experiências nessas interações e, de outro, às expectativas de empresas e desenvolvedores por taxas de conversão cada vez maiores.

Neste artigo abordaremos as práticas e modelos de negócio mais comuns para o setor e como o trabalho do profissional de user experience pode contribuir para o sucesso de cada uma dessas abordagens.

Marina Del Freo

UOL – Universo Online

Formada em Web Design pelo Senac SP e cursando último ano da faculdade de Publicidade e Propaganda.

Experiência em agências nas áreas de planejamento e criação, onde conseguiu uma oportunidade em Arquitetura da Informação, atuando em projetos com grandes players como Peugeot, Yamaha, Abril Educação e
Sodexo.

Atua hoje na área de Concepção e Interface do UOL, como Analista de Produto e Arquiteta de Informação, sendo responsável por estudos de avaliação heurística, benchmarks, pesquisas e testes de usabilidade, tabulação de dados, análise dos resultados e pelo desenvolvimento de protótipos navegáveis para o BoaCompra, plataforma de pagamentos para jogos on-line.

Diogo Cavalcanti Cosentino

UOL – Universo Online

Formado em jornalismo e especialista em arquitetura da informação e uxer experience.

Trabalhou na Predicta de 2010 a 2011 com projetos de consultoria em user experience para grandes players de diversos setores como: Serasa Experian, iG, HDI, Amil e Claro.

Em 2012 atuou como arquiteto de informação e profisisonal de user experience da agência Today, colaborando com campanhas, sites e desenvolvimento da estratégia digital de companhias como Brastemp, CCR e Rossi.

Há dois anos no UOL, trabalha como Analista de Produtos do BoaCompra, uma plataform de pagamentos para jogos on-line, como responsável pela Arquitetura de Informação e User Experience junto a 5 times de desenvolvimento ágil em projetos para diversos países.